FISCALIZAÇÃO

15/08/2012

Auditoria

Quais as atividades desenvolvidas no segmento de Auditoria da Fiscalização do CRC SE?

Este segmento da atividade de fiscalização analisa as publicações das Demonstrações Contábeis com ou sem o Parecer dos Auditores Independentes, aferindo os aspectos de validade em consonância com as Práticas Contábeis adotadas no Brasil.

Ainda dentro de suas atividades, examina os Inquéritos enviados pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que envolvem Auditores Independentes, propondo diligências a fim de verificar as ocorrências que deram origem ao referido Inquérito.

Obrigatoriedade Informações Anuais ao CRC

RESOLUÇÃO CFC 821/07 – AUDITORES INDEPENDENTES - INFORMAÇÕES ANUAIS AOS CONSELHOS REGIONAIS DE CONTABILIDADE – ITEM 1.9

1.9.1– O auditor deverá enviar, até 30 de junho de cada ano, ao Conselho Regional de Contabilidade, na forma a ser regulamentada pelo Conselho Federal de Contabilidade:

a)   as informações sobre os seus clientes, cuja sede seja a da jurisdição do respectivo Conselho, e que o objeto do trabalho seja a auditoria independente, realizada em demonstrações contábeis relativas ao exercício encerrado até o dia 31 de dezembro do ano anterior;

b)  a relação dos nomes do seu pessoal técnico existente em 31 de dezembro do ano anterior; e

c)   a relação de seus clientes cujos honorários representem mais de 10% do seu faturamento anual, bem como os casos onde o faturamento de outros serviços prestados aos mesmos clientes de auditoria ultrapassarem, na média dos últimos 3 anos, os honorários dos serviços de auditoria.

1.9.2– Quando solicitado, o auditor deverá disponibilizar e fornecer, no prazo de trinta dias, a relação de seus clientes e outras informações necessárias à fiscalização da atividade de auditoria independente.

1.9.3 – A relação de clientes, referida no item 1.9.2, deverá identificar as companhias abertas, instituições financeiras e demais entidades autorizadas a funcionar pelo Banco Central do Brasil, fundos de investimento, entidades autorizadas a funcionar pela Susep – Superintendência de Seguros Privados, administradoras de consórcio, entidades fechadas de previdência privada, empresas estatais (federais, estaduais e municipais), empresas públicas, sociedade por ações de capital fechado com mais de 100 acionistas e as sociedades limitadas que tenham o controle societário, direto ou indireto, das entidades referidas neste item.

1.9.4 - As informações prestadas aos Conselhos Regionais de Contabilidade serão resguardadas pelo sigilo, nos termos previstos nestas normas.